As Asas do Eneagrama

Olá, acredito que você deve estar fascinado pelo conhecimento sagrado do Eneagrama, assim como eu fiquei quando comecei a me aprofundar nesta poderosa ferramenta de descoberta, autoconhecimento e transformação.

Sabemos que o Eneagrama, é capaz de:

  1. Descrever comportamentos prováveis das pessoas
  2. Descrever as motivações por trás destes comportamentos
  3. Entender as crenças e as estratégias inconscientes por trás das decisões
  4. E assim, propor rotas exatas e mais eficientes de crescimento e expansão para cada tipo

Se você ainda não sabe qual é o seu TIPO do Eneagrama, faça o teste agora neste link.

Hoje vamos falar das ASAS do Eneagrama. É mais um caminho de crescimento e evolução. Eu Meda, sou um “Tipo 7 com Asa 6 Dominante e Asa 8 Reprimida”. Quer saber o que significa isso? Vamos em frente. Se você ainda não leu os meus 5 artigos anteriores do Eneagrama, os links estão abaixo (é importante pra você entender o que trago no artigo de hoje):

ARTIGO 01: “O que é o Enegrama”
ARTIGO 02: “O que é o Tipo do Eneagrama”
ARTIGO 03: “Os Centros de Inteligência do Eneagrama”
ARTIGO 04: “As Três Tríades do Eneagrama”
ARTIGO 05: “Os Nove Tipos do Eneagrama”

Eneagrama Dinâmico

Você sabia que o Eneagrama é uma ferramenta dinâmica com outros significados do símbolo além dos seus nove tipos? Vamos – a partir deste artigo – estudar os SUBTIPOS do Eneagrama que são:

  1. As Asas
  2. Os Instintos
  3. As Flechas
  4. As Ideias Superiores

As Asas do Eneagrama

Uma ASA é um “vizinho” que está a esquerda ou a direita do seu Tipo. Observando cada um dos nove tipos distribuídos na circunferência do símbolo, percebemos que cada número do tipo tem um vizinho à esquerda e ouro à direita, que são chamados de asas laterais.

Por exemplo, na figura abaixo, o tipo 9 do Eneagrama, tem de um lado o ponto 8 e do outro lado o ponto 1. Portanto, os pontos 8 e 1 são as ASAS do ponto 9. Se você for um “Tipo 9” e possuir uma influência maior do ponto à esquerda (ponto 8), tenderá a ser um pouco mais forte, agressivo e talvez briguento. Também existe uma tendência de você entrar mais em ação de forma mais rápida que as demais pessoas do seu tipo, pois sua ASA DOMINANTE é a asa 8. Assim podemos dizer que você é um “Tipo 9 asa 8”.

Se por outro lado, você for um Tipo 9, e que possui uma influência maior da Asa 1, você tem a tendência de ser um Tipo 9 mais reservado, mais organizado, mais detalhista e até autocrítico que as outras pessoas do tipo 9. Desta forma, você é classificado como “Tipo 9 asa 1”.

A Influência Dominante

As pessoas tendem a ter uma influência dominante de uma das asas e assim possuir algumas características (não todas) deste seu vizinho. Ou seja, alguns comportamentos padrões do tipo vizinho dominante é a sua influência, e estes comportamentos do seu vizinho dominante acabam adicionando o seu perfil ao seu tipo principal.

Uma Dominante outra Reprimida

No Eneagrama dizemos que quando uma das asas é a DOMINANTE, na maioria das vezes, a outra asa vizinha é considerada a REPRIMIDA. Isso significa que a asa reprimida exerce menos influência sobre as suas características do seu perfil de personalidade. Assim o seu OBJETIVO de evolução é trabalhar no desenvolvimento da sua asa reprimida, uma vez que o seu padrão já é o seu tipo e também grandes influências da asa dominante.

Quando conhecemos as nossas asas, podemos nos concentrar nos problemas que devemos enfrentar no caminho do nosso desenvolvimento.

O importante neste momento é você perceber que as ASAS nos permitem expandir os nossos conhecimentos sobre o nosso perfil psicológico. Elas nos permitem concentrar-nos em nossos traços de personalidade com mais precisão e especificidade. É por isso que você vê outras pessoas que são do mesmo Tipo que o seu e ainda são um diferentes de você em algumas coisas. Isso se dá ainda, por isso vamos estudar no próximo artigo as VARIANTES INSTINTIVAS, os NÍVEIS DE DESENVOLVIMENTO e as tendências rumo a INTEGRAÇÃO e à DESINTEGRAÇÃO (que são as flechas do eneagrama) – mas isso é assuntos para os próximos 3 artigos…

Os 18 Tipos do Eneagrama

As asas nos permitem individualizar os 9 Tipos que são os mais gerais do Eneagrama. Você percebe que com os 9 Tipos mais as 2 asas, estamos falando de 18 Tipos do Eneagrama. Cada asa é um subtipo do tipo geral. Vejamos na figura abaixo os 18 nomes dos Subtipos de acordo com Riso e Hudson (os grandes nomes do Eneagrama no mundo).

Quando estudamos o Eneagrama, descobrimos que não existem tipos puros. Em todos os casos encontramos uma asa dominante e em alguns casos encontramos ambas as asas fortes. Porém, é importante lembrar que as pessoas possuem uma asa como sendo a dominante. Veja a figura acima e descubra qual é a sua asa dominante.

Como Descobrir a sua Asa

Como sempre escrevemos por aqui e eu explico em minhas aulas e palestras sobre o tema, ninguém pode classificá-lo e dizer que tipo ou subtipo você é. É você que deve fazer um profundo trabalho de autoconhecimento e buscar o seu entendimento. Se você ainda não fez o seu teste pra descobrir o seu tipo, faça-o e mergulhe nas leituras do seu tipo específico.

Com o seu tipo bem definido, comece a estudar os seus 2 vizinhos, da esquerda e da direita. Veja qual dos dos lados representa um comportamento mais SEU no dia-a-dia. Assim você começa a perceber a sua asa predominante. Quando se leva em consideração essa asa dominante, produz-se um subtipo característico, que é possível de ser reconhecido no dia-a-dia a partir de comportamentos padrões e previsíveis da combinação do tipo com o subtipo.

Converse com colegas dos Tipos que são as suas asas. Veja a figura acima e perceba que tipo de comportamento além do seu Tipo você tem predominância maior (sua asa da direita ou da esquerda).

LEMBRE-SE: não tenha orgulho ao pertencer a um tipo específico, pois junto com ele vem os desafios específicos daquele tipo. Aproveite então para buscar o desenvolvimento do seu tipo. Vá para a VIRTUDE! E ao descobrir a usa Asa Dominante, procure as virtudes desta asa. E ainda, no seu processo de evolução e desenvolvimento, busque trabalhar a sua asa reprimida.

Um grande abraço e nos vemos no próximo artigo! Marco Meda.

Vídeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *